Arquivos do Blog

Explosão Brilhante na Lua

Nesta semana que passou, pesquisadores por meio dos telescópios da NASA conseguiram capturar um explosão brilhante de forte magnitude na superfície da LUA.

Segundo a NASA, este evento foi resultado do choque de um meteorito com a LUA. Eventos como este ocorrem com frequência, pois a LUA não possui atmosfera como a Terra.

Do ponto de vista de imagem, o que vemos é apenas um ponto brilhante se formando e se extinguindo rapidamente na superfície da LUA. A explicação é bastante plausível e lógica. Entretanto sugiro que assistam o vídeo e tirem suas próprias conclusões.

Anúncios

Ufo no sol – Nova aparição programada – Giant Object in the Sun´s Corona

No dia 8 de Março de 2012, um estranho objeto de dimensões gigantescas foi captado pelo “Solar Dynamics Observatory” da NASA.  Se tratava de um O.V.N.I (Objeto Voador não Identificado) que se movia lentamente em direção ao Sol. Este O.V.N.I. se posicionou bem ao lado do nosso Astro-Rei e lá ficou por 80 horas, aparentemente “sugando” energia do mesmo. As imagens circularam pela internet, causando grande espanto em dezenas de pesquisadores que ficaram de boca aberta com as imagens do gigantesco objeto. Fonte: http://www.projetoportal.org.br/

Uma Estrela com Braços Espirais / A Star with Spiral Arms

Oct 31, 2011: For more than four hundred years, astronomers have used telescopes to study the great variety of stars in our galaxy. Millions of distant suns have been catalogued. There are dwarf stars, giant stars, dead stars, exploding stars, binary stars; by now, you might suppose that every kind of star in the Milky Way had been seen.

That’s why a recent discovery is so surprising.  Researchers using the Subaru telescope in Hawaii have found a star with spiral arms.

A Star with Spiral Arms (spiral splash, 558px)

Two spiral arms emerge from the gas-rich disk around SAO 206462, a young star in the constellation Lupus. This image, acquired by the Subaru Telescope and its HiCIAO instrument, is the first to show spiral arms in a circumstellar disk. The disk itself is some 14 billion miles across, or about twice the size of Pluto’s orbit in our own solar system. (Credit: NAOJ/Subaru) [larger image]

Estranhas Cavidades Encontradas em Mercúrio – Strange Hollows Discovered on Mercury

Oct 24, 2011: A nave messenger da NASA acaba de descobrir estranhas cavidades na superfície de mercúrio. Imagens tomadas a partir de sua órbita relevam depressões incomuns em diversas áreas do planeta, com tamanho de 60 pés à mais de uma milha e profundidades de 60 à 120 pés. Até agora, ninguém na NASA sabe como elas se formaram.

Oct 24, 2011: NASA’s MESSENGER spacecraft has discovered strange hollows on the surface of Mercury. Images taken from orbit reveal thousands of peculiar depressions at a variety of longitudes and latitudes, ranging in size from 60 feet to over a mile across and 60 to 120 feet deep. No one knows how they got there.

“These hollows were a major surprise,” says David Blewett, science team member from the Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory. “We’ve been thinking of Mercury as a relic – a place that’s really not changing much anymore, except by impact cratering. But the hollows appear to be younger than the craters in which they are found, and that means Mercury’s surface is still evolving in a surprising way.”

Sleepy Hollows (splash, 558px)

Hollows inside the Raditladi impact basin. Credit: NASA/Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory/Carnegie Institution of Washington [larger image]
Leia o resto deste post

Se preparando para uma tempestade solar

Segundo a NASA, já é possível prever quando ocorrerão tempestades solares, mas os efeitos ainda não são bem claros.

Getting Ready for the Next Big Solar Storm

June 21, 2011: In Sept. 1859, on the eve of a below-average1 solar cycle, the sun unleashed one of the most powerful storms in centuries. The underlying flare was so unusual, researchers still aren’t sure how to categorize it.  The blast peppered Earth with the most energetic protons in half-a-millennium, induced electrical currents that set telegraph offices on fire, and sparked Northern Lights over Cuba and Hawaii. Leia o resto deste post

O Campo Magnético Solar e suas Bolhas

Segundo NASA, o campo magnético solar nos protege de raios cósmicos.

 

Fonte: http://science.nasa.gov/science-news/science-at-nasa/2011/09jun_bigsurprise/

O pólo magnético está acelerando a sua movimentação

Segundo a NASA, o pólo magnético terrestre está se movendo ou trocando de lugar como prefiram.

Os cientistas fizeram as seguintes constatações:

– A taxa de aceleração média está em 40 Km/ano.

– Em algumas décadas estará na Sibéria, se continuar assim.

– Desde o século 19, o campo magnético tem reduzido a sua força globalmente em 10%.

Além disso, algumas vezes o capo magnético inverte completamente, a última vez foi há 780.000 anos. As faixas oceânicas comprovam este movimento. Leia o resto deste post

Saiba de que forma as fotos do telescópio Hubble e outras são manipuladas

Vídeo mostra como a NASA modifica as imagens do Hubble

Todos nós já vimos pelo menos uma foto panorâmica impressionante do telescópio espacial Hubble. Elas não são apenas fotografias, mas sim composições digitais de duas ou mais imagens com escala de cinza tiradas com câmeras diferentes de dentro do telescópio.

Um vídeo mostra como a imagem da NGC 3982 — galáxia em espiral há 68 milhões de anos-luz da Terra, na constelação de Ursa Maior — foi feita utilizando sete imagens em escala de cinza com três câmeras do Hubble. O processo todo de escala, rotação, alinhamento e processamento de cor, recuperação de falhas e pixels perdidos demorou 10 horas. Isso não tem nada a ver com a forma que o Photoshop processa os arquivos RAW: a informação “crua” nessas camadas são todas em disposições de cinza e registram luz invisível (visível também). A cor da foto final é falsa e escolhida pelos cientistas para destacar detalhes selecionados.

Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: