Arquivo da categoria: Exopolítica

Qual é a Realidade? Uma nova estória para “MATRIX”.

matrix07A origem da criação ? Um estória diferente da MATRIX ?

Uma coisa é certa: até imaginar isso tudo é difícil.

Trecho do livro: “TERRA Chaves Pleiadianas para a Biblioteca Viva”  Bárbara Marciniak

Quando um número suficiente de humanos conseguir ler as pistas semeadas por essas civilizações, as chaves da Terra para uma existência cósmica harmoniosa serão compreendidas. Os  egípcios, os incas, os balineses, os gregos, os tibetanos, os sumérios, os nativos americanos, os maias, os aborígenes e muitos outros povos indígenas contribuíram com chaves de compreensão, todas apontando para os céus. Se os humanos de hoje pudessem ler as pegadas e as pistas deixadas por essas culturas, poderiam,
uma vez mais, libertar e possuir a Terra. Cada cultura, de algum modo, manteve a Biblioteca aberta e foi capaz de impregnar sua civilização com conexões estelares carregadoras de vida. Cada uma foi criativamente única, deixando uma pegada psíquica misteriosa na memória celular humana, como uma peça do quebracabeças.

De onde essas civilizações vieram? Vocês acham que elas brotaram do solo como margaridas? Elas foram criadas a partir do pensamento. Foram impulsionadas a existir.

Todas as culturas que alcançaram ideais elevados foram concebidas pelos Mestres do Jogo. Em cada mundo e em cada domínio, a idéia de liberdade era completamente diferente.

Na Terra, a idéia de que os humanos poderiam ser possuídos e tratados sem respeito chegou ao planeta há meio milhão de anos e foi pronunciada em muitas áreas do mundo. Humanos, ou versões de humanos, foram usados como escravos em minas ou para vibrarem em certos padrões emocionais.

No decurso do tempo, converteu-se uma forma idealizada de civilização na Terra para atender às necessidades maiores do povo. O maior ensinamento trazido ao planeta foi o ideal de que todos os humanos são criados em igualdade e que a vida deve ser reverenciada em todas as suas formas. Não se conseguiu que essa idéia se infiltrasse em cada nível de existência, embora estivesse certamente ancorada como prática em numerosas sociedades.

Houve aqueles, naturalmente, que foram capazes de reverenciar as pedras, as árvores, as plantas, os animais e os seres humanos. Porém, para muitos, a principal questão de o que reverenciar envolvia eles mesmos, aqueles que estavam aqui para atuar com inteligência e entender a magnificência do planeta.

De um modo ou de outro, os Mestres do Jogo tinham de encontrar diferentes maneiras de retomar a Terra e reensinar o valor da vida. Assim, por vários períodos de tempo, os Mestres do Jogo conceituaram civilizações inteiras, imaginando-as em seus mínimos detalhes. Então, semearam e implantaram tais civilizações sobre a Terra, trazendo habilidades das estrelas. Isso foi feito após tais seres terem sido ajustados à linhagem genética dos humanos.

Expandam o conceito que possuem de existência e imaginem isso. Como ocupação, os Mestres do Jogo orquestraram realidades e, então, inseriram tais realidades como formas de vida em diferentes planetas. Os Mestres do Jogo se reuniram, como vocês o fariam para um jogo de cartas ou tênis; a diferença estava em que o jogo deles envolvia a criação de civilizações. Eles alteram e mudam mundos, permitindo que variações dentro de civilizações entrem nas realizações que eles orquestram. Essas civilizações agem totalmente por impulso; contudo, todos os impulsos são a elas
fornecidos através de planos. Todos os planos são formulados antecipadamente cumprindo uma tarefa que segue um plano estabelecido por vocês mesmos.

Os Mestres do Jogo são brilhantes. Não apenas concebem o jogo e criam todo o plano para que a civilização floresça, desde os melhores artesãos até mendigos, mas enviam a si mesmos para a civilização. Sabem que esta estará completa quando suas próprias identidades se mi9sturarem com ela, de modo que estão na civilização e, ao mesmo tempo, a estão criando.

Os maias, que em certa época viveram no México e na América Central, foram mestres nisso. Eram hábeis em confundir realidades e em se moverem de sistema para sistema. Seu mundo era nas Plêiades e, contudo, eles certamente não residiam lá; possuíam seu próprio mundo. Hoje, os maias estão trabalhando em toda parte, confundindo muitos mundos, levando a civilização mais com eles, como se ela nunca tivesse parado, mas simplesmente sido transferida para um outro mundo.

A palavra maia refere-se à ilusão de realidade. Os maias eram tão avançados como Guardiães do Tempo, que, literalmente, eram capazes de criar realidades para afastar ou conduzir investigadores futuros à descoberta da sua verdadeira identidade. Grande parte da história contada a respeito dos maias faz parte do truque maia, parte da ilusão. Até que vocês sejam capazes de entrar em outras realidades e viajar nesses domínios, não compreenderão isso.

Os maias foram tão versados à sua própria maneira, quanto os egípcios. Estes eram capazes de conjurar muitas formas pensamento de realidade e viajar para outros mundos de uma maneira diferente. Os maias eram capazes de orquestrar o tempo para criar fechaduras do tempo. Diferentes culturas têm diferentes propósitos, todos eles interligados.
Por que todas essas civilizações estiveram aqui na Terra? Por que cada civilização teve sua época? Essas são perguntas que queremos fazer a vocês. Assim, perguntem-se: “Qual é minha parte nesse processo? ”.

Essas civilizações comerciaram umas com as outras em diferentes conjunturas durante seu florescimento. Em suas próprias épocas, compartilharam ideais. Algumas delas existiram por milhares de anos.
Vocês veem quão ricamente as civilizações são sobrepostas?

Pensem no seguinte exemplo como uma forma de conceitualizarem essa ideia: um filme é realizado e é um sucesso, como Rock. Depois são feitos Rock 2, Rock 3 e Rock 4. Imaginem que alguém mostre esses filmes a vocês um depois do outro. Vai parecer que foram feitos sequencialmente, quando, na verdade, houve intervalos de tempo entre a realização de um e a do seguinte. Tinha de haver, a fim de que fossem montados. Ocorre o mesmo com as civilizações. Elas são implantadas e, depois, há um espaço de tempo, para que os Mestres do Jogo componham o próximo segmento – a parte 2 ou a parte 3 ou a 500 – e a instalem numa área semelhante. Estamos sugerindo que por todo o globo há civilizações sobrepostas, uma por cima da outra, todas conectadas.

Esse conceito dá a vocês algumas ideias novas para examinar. Nós, como pleiadianos, somos um experimento dos Mestres do Jogo. Esses mestres não têm forma e, contudo, podem se revestir de e se introduzir em muitas formas diferentes.

Os filmes 2001 e 2010 revelaram a ideia dos Mestres do Jogo, mostrando as influências, por trás da cena, sobre certas formas de vida. Essa é uma boa analogia; porém, não a aceitem como definitiva. Os Mestres do Jogo não têm limites, não têm forma, mudam de figura. Podem assumir a forma que escolherem, pois se movem entre e além do som e da geometria. Os Mestres do Jogo criam nas suas mentes projetos inteiros de culturas e, então, abrem portais para, literalmente, inseri-las no plano terrestre. Depois, permitem que tais culturas se desenvolvam e cresçam, para semear e influenciar outros tempos.

Na Terra, atualmente, há locais e culturas sagrados, que vocês pensam estarem perdidos e com os quais nunca mais entrarão em contato. Durante o grande despertar e mudança de consciência, tais culturas tornar-se-ão vivas e todas irão operar simultaneamente, porque seus projetos serão reconvocados e magnetizados de volta a este plano de abertura multidimensional.

Os Mestres do Jogo fazem projetos para civilizações. Agora, eis aqui a parte ardilosa. Quando os Mestres do Jogo criam um projeto particular para uma civilização, há muitas versões desse projeto e ele é manifestado em muitos mundos e muitas realidades. Parte da tarefa dos Mestres do Jogo é jogar com todas essas realidades de uma vez e aprender com cada versão daquele projeto. É como fazer capas. Um alfaiate faz uma capa e usa a ideia para fazer centenas de variações dessa capa, de modo a servir às necessidades de cada pessoa e à essência necessária da própria capa. É assim que trabalham os Mestres do Jogo. Desse modo, quando criam um projeto, uma linguagem e um método a fim de convertê-lo para o planeta, o projeto não é simplesmente ancorado em um domínio. É ancorado em vários.

Algumas vezes, essas civilizações duram um tempo muito maior ou muito menor do que acreditam os arqueólogos terráqueos. Elas podem aparecer como se existissem por éons, quando, na verdade, algumas dessas expressões, chamadas de civilizações, podem ocorrer em uma tarde. Essa ideia pode ser muito vasta ou estranha para ser digerida por vocês nesse ponto de sua expansão.

Porém, um dia, nós os levaremos a esses limites, de modo que possam começar a perceber que a realidade é, de fato, bastante flexível. Queremos ampliar as fronteiras de identidade que possuem. Queremos confundir aquilo que acreditam que a realidade seja, porque, então, serão capazes de sentir a penetração de informações provenientes de seu eu superior. Todo o propósito de nossa vinda para a Terra para conversar com vocês não é dar-lhes um projeto novo de existência e dizer: “coloquem um prego aqui; dois por quatro ali; construam desta maneira; é assim que funciona.” Não estamos aqui para redefinir este mundo. Estamos aqui para ajuda-los a desmantelar o projeto dentro do qual têm vivido e dar-lhes sugestões de leis muito gerais, ao redor das quais possam construir novas estruturas.

A ideia principal por trás disto é que o que quer que vocês pensem, vocês podem criar. Essa é a essência de nosso propósito. Ao liberarmos vocês para a experiência deste grande conceito, é nossa intenção que, no final, cheguem à total capacidade de seus cérebros. Com o caminho livre para a revelação de quem realmente são, vocês, finalmente, irão liberar os grandes códigos de consciência existentes em seu interior. Tais códigos são, literalmente, pedaços valiosos de dados
que grande parte da existência está buscando.

Vocês têm caçadores de tesouros neste planeta, que estão à procura de ouro e artefatos antigos. Podemos ser encarados como caçadores de tesouros pelos corredores do tempo, disputando o jogo. Os códigos e os números mestres que buscamos são fórmulas geométricas e combinações de inteligência armazenadas dentro dos seres humanos.

O ser humano, naturalmente, é uma parte integrante do projeto da Biblioteca Viva. Cada criação da Biblioteca Viva tem seu propósito e uma grande quantidade de dados armazenados. Dentro do corpo humano encontram-se fórmulas para copiar outras formas de inteligência por este universo inteiro.

Nossa relação com a Terra e os animais

Do livro: Terra: Chaves pleiadianas para a biblioteca viva / Bárbara Marciniak com Karen Marciniak e Tera Thomascapa-terra_-chaves-pleiadianas

Trecho retirado do Capítulo II / Re-sonhando a Biblioteca Viva

Vocês precisam crescer e mudar para além de suas idéias correntes, que oferecem apenas uma versão da existência. Compreendam que, como humanos, lhes foram contadas muitas histórias diferentes, para que aumentasse a compreensão que têm do espírito universal, a grande teia de consciência da qual fazer parte.

As religiões servem a um propósito; todavia estão mergulhadas em falsidades.  As religiões foram criadas para dar a vocês, humanos, alguma maneira de compreenderem a própria identidade, que é uma coisa valiosa a ser aprendida. Porém a informação disseminada através das várias religiões lhes dá uma perspectiva limitada de quem são e os mantém sem poder. Qualquer religião é uma perspectiva de existência.

As histórias, os indivíduos e os mitos que compõem a religião são todos usados de maneiras diferentes, para afetar o comportamento de populações. Lembrem-se: quando qualquer grupo de pessoas focaliza sua energia e intenção, suas formaspensamento coletivas produzem uma massa energética que passa a existir.  O que era apropriado a partir de um ponto de vista religioso há algumas centenas de anos não tem mais significado hoje. Os tempos estão mudando. Exatamente como vocês vão à escola para aprender, a alma vai aprendendo em cada vida. Ou, algumas vezes, a alma tem que passar muitas vidas numa mesma “série escolar” até que a informação, sob a forma de lições, seja aprendida. Então, a alma passa para o nível seguinte. O lugar para o qual a raça humana está se movendo envolve uma compreensão de que vocês podem ser iguais a seres que, há séculos e milênios, há séculos e milênios, chamaram de deuses.

Leia o resto deste post

TERRA – Genética, Religião, Humano e Animais

the-pleiades-our-creatorRetirado do livro: Terra – Chaves pleadianas para a Biblioteca Viva
Bárbara Marciniak
Um trecho do capítulo II

Vocês estão começando a compreender, no final deste milênio, que  a  engenharia  genética  não  é  uma  grande  coisa.  Vocês, habitantes da Terra, entrariam imediatamente em estado de choque se soubessem o que agora é possível através da fusão de genes – se as suas assim chamadas fontes noticiosas contassem histórias relativas ao que está acontecendo em alguns dos laboratórios deste planeta. Criaturas foram criadas e formas de vida foram soltas no plano terrestre em muitos locais.

Se  esse  poder  de  criar  vida  está  agora  disponível  para  seres humanos em evolução, com DNA de duas fitas apenas, imaginem o tipo de compreensão genética de seres que existem há centenas de milhares  de  anos.  É  assim  que  mundos  e  espécies são criados e nascem. Esses assim chamados deuses, como ondas de  energia, separam-se do Criador Primordial e se estabelecem nesta zona de livre-arbítrio. Tomam a energia do Criador Primordial como a teia da

existência, e fazem experiências a fim de aprenderem sobre poder e energia. Eles possuem livre-arbítrio para fazeremo que quer que desejem e, caso se percam e esqueçam e criem coisas das trevas, tudo faz parte do mesmo jogo. É a mesma energia. Tudo isso está ligado e precisa ser curado.

Uma vez que vocês transformem a Terra e partam para a Idade do Ouro, o restante do universo será alterado. Levará um ou dois mil  anos  para  que  vocês  conheçam  a  mudança  que  ocorrerá  em todo  o  universo.  Essa  mudança  poderia  ocorrer  simultaneamente, mas vocês não a verão simultaneamente. Vocês levarão um ou dois mil  anos  para  experimentar  a  mudança  a  partir  do  seu  ponto  de vista.  Contudo,  quando  vocês  mudarem  neste  plano  terrestre,  a mudança ocorrerá instantaneamente em todos os lugares.

Leia o resto deste post

Os Deuses do sol – Nassim Haramein

Nassim Haramein alega que naves alienígenas estejam se ‘chocando’ contra o Sol, utilizando-o como portais para outros pontos do Universo.

Esta entrevista foi publicada pelo Discovery Channel.

Você acredita em sereias? Talvez seja hora de reavaliar suas crenças.

O vídeo foi recentemente publicado no YouTube, foi extraído de um programa chamado “Mermaids, The New Evidence“, ou “Sereias, a Nova Evidência”, em português.

De acordo com o vídeo, em março deste ano o geólogo marinho dinamarquês, Dr. Torsten Schmidt, (à direita no vídeo) estava em um submarino na costa de Groenlândia, a 600 metros de profundidade, filmando e “mapeando o chão do oceano” para localizar pontos de perfuração de petróleo, quando, alegadamente, algo surpreendente  o fez uma breve visita.

No início do vídeo, o apresentador pergunta ao homem da esquerda, um certo Dr. Paul Robinson, se esta seria a mesma criatura cujos restos foram encontrados por ele na África do Sul.  Dr. Robinson confirmou que teria sido a mesma criatura, embora os restos mortais encontrados na África do Sul estavam incompletos.

Na sequência do vídeo, é falado que em 27 de março passado, o governo da Groenlândia baniu todas as novas perfurações de petróleo de seu país.  Na entrevista menciona-se que isso foi devido diretamente à descoberta da criatura que aparece no vídeo.

Leia mais: http://ovnihoje.com/2013/05/31/voce-acredita-em-sereias-talvez-seja-hora-de-reavaliar-suas-crencas/#ixzz2VlGzaxJE

Reptilianos e Laboratórios Militares secretos, por Barbara Lamb

Somos seres das estrelas

212172-prometheus-alienCientistas do Cazaquistão acreditam que o DNA humano tenha sido codificado com uma sinal extraterrestre, por uma antiga civilização alienígena.

Os pesquisadores chamam esta codificação de “SETI biológico” e alegam que o código matemático no DNA humano não pode ser explicado pela evolução.

Em resumo, somos ‘vasilhames’ que vivem e respiram, carregando algum tipo de mensagem alienígena, a qual é mais fácil de ser usada para detectar vida extraterrestre do que por intermédio de transmissões de rádio, com o o SETI tenta fazer.

Uma vez fixado, o código poderá permanecer imutável por escalas de tempo cosmológicas; na verdade, é a estrutura mais durável que se conhece“, escreveram os pesquisadores para o jornal científico Icarus.  “Assim, isso representa um armazenamento excepcionalmente confiável para uma assinatura inteligente.  Uma vez que o genoma esteja apropriadamente reescrito, o novo código com a assinatura permanecerá congelado nas células e na sua progenitura, a qual poderá então ser entregue através do espaço e tempo“.

Os cientistas também alegam que o DNA humano está ordenado tão precisamente que ele revela um “ajuntamento de padrões aritméticos e ideográficos de linguagem simbólica“.

As pesquisas levaram os cientistas a concluir que fomos inventados “fora do sistema solar, já há vários bilhões de anos“.

A teste apoia a hipótese de que a Terra seja o resultado de formas de vida interestelares distribuídas por meteoros e cometas.

Então, se somos somente vasilhames de comunicação alienígena, exatamente que tipo de mensagem secreta estamos carregando em  nosso DNA?  E se formos a criação de alienígenas, quem então os criou?

Quem quiser saber mais sobre o trabalho apresentado pelos cientistas Vladimir I. shCherbak e Maxim A. Makuov, pode baixar o arquivo em .pdf, em inglês, no seguinte link: http://arxiv.org/ftp/arxiv/papers/1303/1303.6739.pdf

Ancient Aliens [S01E02] (Legendado) The Visitors

O episódio que propõe visitas alienígenas têm ocorrido em todo o mundo, e cita como prova, afirma que o povo Dogon receberam o conhecimento galáctico por um deus estrela, o Hopi e Zuni comemorações do Kachinas (ou “deuses do céu”), que são simbolizados com cocar que são ditas para assemelhar-se capacetes espaço moderno, e que os chineses Huangdi era um líder Han que vieram à Terra em um dragão amarelo que é sugerido ter sido uma metáfora para uma nave espacial.

Perguntas à Kryon

livro3Capítulo 2 do Livro 2 de Kryon
A Confusão – Perguntas
Saudações! Eu Sou Kryon do Serviço Magnético
1) Pergunta:
Kryon, reverencio a sua presença e o seu Amor, e reconheço os sentimentos de o ter comigo aqui e agora, como sempre aliás. Dado que você fez com que eu quisesse saber mais sobre a forma como as coisas funcionam, farei várias perguntas multifacetadas… tal como você, no passado, tem dado muitas respostas multifacetadas.
Permita-me começar com um pergunta bem básica:
Outro dia, visitei uma loja metafísica e fiquei perplexo com a aparente aglomeração de sistemas e métodos diferentes, todos eles a olhar para mim desde as prateleiras. Para nomear alguns, havia livros e objectos de pronúncias (e aparência) muito estranhas de yoguis e mestres. Havia livros e métodos de Astrologia, Tarot, renascimento, regressão a vidas passadas, cirurgia espiritual e OVNIS… todos na mesma prateleira! À venda, havia cristais e gemas, com o objectivo de curar. Havia Runas e livros a explicar o seu significado. Havia métodos de cura pelas cores, pelos sons, aroma e toque. Havia livros de padrões e cores que, supostamente, tinham significado. Havia histórias de estrelas, mapas de estrelas, mapas de estrelas fixas, mapas solares, mapas das fases da lua. Havia informações sobre auras, chacras, métodos de meditação e até sexo humano espiritual. Engoli em seco, realmente, quando me deparei com a «secção de canalizações». Parecia haver uma infinidade de entidades a fazer exactamente o que estou a fazer agora, com livros em série. E mais livros sobre os antigos da Terra, e livros dos Índios Americanos, e livros até do espaço!
O que significa tudo isto? Como podemos seguir o nosso caminho dentro desta aparentemente confusa e competitiva informação? Qual é a correcta? Como podemos escolher?
Resposta: Saudações! Estou de volta para falar com todos vós, agora com uma voz ainda mais clara do que antes, devido à experiência adquirida pelo meu colaborador, através da regularidade do meu trabalho com ele.
Nestas repostas, lerão sobre um tema recorrente: a vossa cultura, a vossa «programação» e as afirmações que reflectem o vosso modo de pensar. Em escritos passados falei da religião terrena, de como ela foi temperada e tomou forma para servir à necessidade de controlar os homens. Não há melhor exemplo disso do que o tema da sua pergunta.
Todos vocês foram ensinados, desde o nascimento, a colocar Deus no lugar do vosso poder, a tornarem-se submissos e subservientes. Veneram inclinando-se, deitando-se em temor e ajoelhando-se ante uma imagem de Deus, devido ao desmerecimento que resolveram aprender enquanto Humanos. Continuam a procurar por um Deus único, um único sistema, ou a doutrina única que, para vossa satisfação, explique tudo. Esta doutrina em geral acaba por ser um grupo de regras ou métodos para ganhar o favor de Deus, ou para explicar claramente uma simples relação de causa/efeito, quer para o castigo, quer para o prémio.
Meu caro, quando esteve pela livraria, quem o informou de que deveria ir à estante escolher uma religião?
A livraria não era um lugar de doutrinas em competição, querendo que «escolhesse» uma, ou que abraçasse uma crença. Deixe-me perguntar uma coisa: quando estava na escola, ainda jovem, em que assunto «acreditava»? Qual deles aceitou, deixando os outros de lado? Foi a Ciência, ou História, foram as aulas de Comércio, ou Línguas? Esta é uma pergunta tola (poderá você dizer)… e é mesmo! Você esteve na escola como um ansioso, um jovem Humano apto, pronto para aprender sobre o mundo e o seu funcionamento, sobre o treino para fazer isto e aquilo. Nunca lhe passou pela cabeça escolher um tema, ser subjugado por ele e largar os demais.
E assim acontece, agora, espiritualmente. Deixe-me ser bem claro: a livraria onde esteve é a «loja de ferramentas » dos caminhos físicos universais das coisas. Ali, pode encontrar partes e fragmentos de todo o conhecimento que os Humanos acumularam acerca de como as coisas funcionam, para que um capacitado «fragmento de Deus» possa caminhar neste planeta. Vocês são os capacitados, aqueles de quem estou ao serviço. Não há entidades maiores do que as que estão em aprendizagem! Acredite! Todos os demais estão aqui para servir e facilitar a vossa estadia. Este conhecimento não está disponível para vocês, está escondido na vossa ilusão da realidade. Mas, no entanto, é a verdade.
A duplicidade do plano da Terra é vossa área de descobertas.
As prateleiras recheadas são as vossas enciclopédias de conhecimento. Todas as coisas que referiu têm propriedade… todas elas! Sim, há cura nas pedras, nas cores, nos sons, e nos padrões. Como informei antes, o poder real será daqueles que, finalmente, juntarem tudo! Por enquanto, mesmo separados, todos esses sistemas são válidos. Seres Humanos estão a ser curados com eles? A resposta é SIM. Há propriedade na Astrologia, que é o estudo do alinhamento magnético da programação impressa no nascimento. Há um valor real na aprendizagem dos métodos do Tarot e das Runas. Eles são os termómetros do seu crescimento actual e, de facto, impulsionam para um nível mais alto, quando são usados e interpretados correctamente. Há muito para aprender, se assim desejar, sobre o equilíbrio físico do seu corpo; daí o estudo das auras e dos chacras e até do sexo espiritual Humano. O sexo não vos foi dado como um simples caminho biológico de procriação; também significa uma ponte espiritual entre o macho e a fêmea e, simultaneamente, o provedor das funções
biológicas necessárias.
Nunca lhe ocorreu que os livros dos antigos, dos yoguis e xamãs, são cápsulas de tempo de vocês mesmos para vocês mesmos? Talvez esta ideia lhe dê uma nova perspectiva da história. Qual foi o papel que você desempenhou nela? Um desses seres, presente em livro na prateleira dos «antigos», acaso não poderia ter sido você?
Com certeza achará tudo isto intrigante… uma sensação que eu não posso experimentar enquanto Kryon!
Mas tudo é exclusivamente seu, e está a ser revelado na sua verdade. Enterradas nas suas expressões passadas, estão pistas excelentes das razões que o levam, hoje, a ser o que é… tal como a personalidade de hoje afectará a próxima encarnação. São os mecanismos complexos, mas admiráveis, das suas lições cármicas, algo sobre o qual deveria aumentar o seu conhecimento, porque lhe servirá de imediato.
Sobre a variedade de autores: dado que a verdade é a verdade, encontrará princípios coerentes a cada passo, mesmo que as culturas e línguas difiram.
E sobre os livros de canalização? Sei que fará mais perguntas sobre o assunto, mas dir-lhe-ei já que a maioria deles são reais. Alguns, porém, não são. A sua própria intuição lhe dirá a verdade. Os que são reais foram canalizados desde o mais alto nível, por uma vastidão de diferentes entidades ao serviço do ensinamento; épor isso que a informação é tão diversa. Não é necessariamente contrária, apenas diferem as perspectivas.
Voltarei a falar sobre este assunto mais tarde, mas, como já referi antes, as predições canalizadas no passado não são totalmente certas, devido à mudança da Terra nos últimos anos.
Podem ter sido correctas no tempo em que foram escritas, mas não necessariamente agora. Entretanto, algumas delas, com mais de 1000 anos, depois de terem sido invalidadas devido à acção humana, voltaram a ser oportunas recentemente. Isto surpreende-o? Lembre-se que os Humanos têm um tempo linear limitado, e o Universo não. Toda a informação canalizada real é sempre dada em perfeita energia amorosa. Acaso tenho que explicar como o futuro será afectado pelo que estou a dizer neste momento? Sendo uma canalização do espaço… o que acha que isto é?
Também informei sobre os OVNIS, nos últimos escritos. Há alguma dúvida de que eles têm um importante papel na Metafísica? Lembre-se da advertência:
Coisas não compreendidas não são necessariamente malignas, assustadoras ou misteriosas; são, apenas, coisas ainda não compreendidas.
Dê espaço e tolerância a estes temas, tal como todos fariam se, de repente, descobrissem um novo ramo da nova lei da Física (o que, a propósito, farão). Oiçam todos: a próxima vez que forem a estas lojas, façam-no com Amor e tolerância. Depois, notem como se sentem. Que livros folhearam? Acerca do que querem saber mais? Enquanto entidades de origem divina, que estão no planeta em aprendizagem, o que querem saber?
Depois, estudem a matéria apropriada. O vosso discernimento é especialmente apurado na Nova Energia. Não levará muito tempo até que, nas prateleiras destas lojas, os grãos bons sejam separados dos ruins.
ignorancia2) Pergunta:
Você disse, «a duplicidade do plano da Terra é a vossa área de descobertas». O que significa isto? Ouvi outros falarem de «duplicidade». O que é duplicidade?
Resposta: Este é um conceito difícil de entender, porque é propositadamente escamoteado a todos os Humanos em aprendizagem. Nos escritos passados abordei este tema várias vezes, mas, pelos vistos, ainda parece ser um enigma para si. É tempo de pôr de lado a velha maneira de pensar e abraçar as novas verdades básicas.
Por favor, clarifique a mente e entenda o seguinte: todos vocês são poderosas entidades caminhando por este planeta, só que a camuflagem estupidifica qualquer um… até mesmo as entidades poderosas!
Esta é a base da duplicidade: vocês são realmente dois seres. O «Eu Real» é a Entidade elevada, aquela cujo poder e conhecimento todos vocês possuem; já o «eu ilusório» é o «veículo» Humano em aprendizagem.
A ironia é que vocês percebem o «eu ilusório» como real, e o «Eu Real» como uma ilusão. Muitos, nem mesmo percebem o UM real! As maiores descobertas que farão referem-se a esta duplicidade; os maiores sucessos no crescimento serão baseados na compreensão de como funciona a duplicidade, compreendendo, finalmente, os papéis invertidos do «Eu Real» e do «eu ilusório». Embora não possam ver, verdadeiramente, o vosso Eu Superior (por que isso anularia o objectivo da lição básica), podem adquirir o conhecimento funcional e a compreensão da realidade de quem são. Quando isto ocorre, podem então assumir o vosso poder… e não antes. Portanto, a área de descoberta reúne a) o autoconhecimento, b) a verdade da duplicidade dentro de si, e c) como elevar essa duplicidade.
Nunca é demais repetir o seguinte: todos vocês seleccionaram todas as circunstâncias das vossas vidas, bem antes de chegarem aqui. As experiências pelas quais estão a passar neste momento, são parte de um plano que vocês mesmos desencadearam. Por favor, não confundam isto com predestinação… algo que é completamente diferente. A verdadeira predestinação cria os problemas e dita as soluções. Ora, na situação presente, vocês deram a vós mesmos apenas problemas. As soluções acontecem através do  autoconhecimento e da compreensão clara. Vocês recebem um problema, as ferramentas e o poder para o solucionar.
Quando isso acontece, o resultado acarreta um aumento da vibração do planeta.

O livro de Urântia (Documento 49) – Os Mundos Habitados

urantiaTexto retirado de “O Livro de Urântia” – https://avelf.wordpress.com/2012/12/01/urantia-o-livro-de-urantia/

Os Mundos Habitados – pag 566

(559.1) 49:0.1 OS MUNDOS habitados pelos mortais são todos evolucionários por origem e natureza. Essas esferas são o berço evolucionário, o local de geração das raças mortais do tempo e do espaço. Cada unidade de vida ascendente é uma verdadeira escola de aperfeiçoamento para o estágio seguinte da existência, e isso é verdadeiro sobre todos os estágios da ascensão progressiva do homem ao Paraíso; verdadeiro para a experiência mortal inicial em um planeta evolucionário, como é verdadeiro para a escola final dos Melquisedeques, na sede-central do universo; uma escola que é freqüentada pelos mortais ascendentes apenas um pouco antes do seu translado para o regime do superuniverso, quando alcançam o primeiro estágio da existência espiritual.
(559.2) 49:0.2 Todos os mundos habitados são agrupados basicamente, para a administração celeste, em sistemas locais; e cada um desses sistemas locais é limitado a cerca de mil mundos evolucionários. Essa limitação é feita por um decreto dos Anciães dos Dias, e diz respeito aos verdadeiros planetas evolucionários, onde estejam vivendo mortais com status de sobrevivência. Nem os mundos estabelecidos finalmente em luz e vida, nem os planetas nos estágios pré-humanos do desenvolvimento da vida
pertencem a esse grupo.
(559.3) 49:0.3 Satânia, em si mesmo, é um sistema inacabado, que contém apenas 619 mundos habitados ainda. Tais planetas são enumerados seqüencialmente, de acordo com o seu registro como mundos habitados pelas criaturas de vontade. Assim, foi dado a Urântia o número 606, de Satânia, significando que é o 606o mundo do sistema local, no qual o longo processo da vida evolucionária culminou com o aparecimento de seres humanos. Existem trinta e seis planetas não habitados aproximando-se do estágio em que poderão ser dotados de vida, e vários outros estão agora ficando prontos para os Portadores da Vida. Há aproximadamente duzentas esferas evoluindo de modo a ficarem prontas para a implantação da vida dentro dos próximos milhões de anos.
(559.4) 49:0.4 Nem todos os planetas são adequados para abrigar a vida mortal. Os pequenos, que têm uma velocidade de rotação elevada, em torno do próprio eixo, são totalmente inadequados como habitat para a vida. Em vários sistemas físicos de Satânia, os planetas que giram em volta do sol central são grandes demais para serem habitados; a sua grande massa ocasiona uma gravidade opressiva. Muitas dessas esferas enormes têm satélites, algumas vezes uma meia dúzia ou até mais, e essas luas, freqüentemente,
têm um tamanho muito próximo ao de Urântia, de um modo tal que são quase ideais para serem habitadas.
(559.5) 49:0.5 O mundo habitado mais antigo de Satânia, o mundo de número um, Anova, é um dos quarenta e quatro satélites que giram em torno de um planeta escuro enorme, mas exposto à luz diferencial de três sóis vizinhos. Anova está em um estágio avançado de civilização progressiva.

%d blogueiros gostam disto: