O desejo não tem fundo

Ouvi contar que certa vez aconteceu o seguinte:

Dois mendigos encontraram uma motocicleta na rua – alguém havia se esquecido de levar a chave consigo. A motocicleta tinha um sidecar, então um deles pulou na motocicleta, o outro no sidecar e foram para outra cidade.

Depois de quinze minutos, o homem que estava guiando olhou para o amigo. Este tinha o rosto completamente vermelho, como se fosse enlouquecer, ou como se estivesse morrendo.

O homem perguntou: “Qual é o problema?” O outro respondeu: “Vá mais devagar. Esta coisa não tem fundo e eu tenho que correr o tempo todo.”

Esta coisa chamada desejo não tem fundo. Você está morrendo, porque tem que correr o tempo todo, e cada vez mais rápido, e essa coisa não tem nenhum fundo.

O desejo não tem fundo, é por isso que não pode ser satisfeito. Se você tenta encher de água um pote sem fundo, quando conseguirá enchê-lo? É impossível.

Por que você não consegue encher esse pote sem fundo do desejo? Porque nunca olhou para ver se ele tem fundo ou não – simplesmente pulou para dentro.

E você tem corrido com tanta velocidade que não há jeito de parar e dar uma olhada no que está acontecendo.

Osho, em “A Semente de Mostarda”
Anúncios

Publicado em 02/17/2012, em Espiritualidade, Filosofia, Osho e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: