À beira da morte

Pergunta a Osho:

Pouco tempo atrás eu estive com alguém poucas horas antes de essa pessoa morrer, embora houvesse algo no quarto que eu só posso descrever como uma forte energia. O que acontece em torno de uma pessoa à beira da morte?

 

No momento em que uma pessoa morre, ela libera toda sua energia. Se for receptivo, você sentirá. Se estiver acessível, você sentirá o seu próprio nível de energia subindo. Isso depende de vários fatores – do tipo de pessoa que está morrendo e do tipo de energia que ela costumava ter.

Se ela demonstrava muita raiva e violência, então o melhor será não ficar perto dela, pois toda a raiva reprimida e toda a violência reprimida serão extravasadas e você poderá sentir essa energia afetando você desnecessariamente.

Isso é muito natural, pois, quando alguém está morrendo ou está morto, você sempre fica em silêncio ao lado dessa pessoa – ninguém faz barulho, ninguém fala. A morte é um fenômeno tão misterioso que todo mundo fica em estado de choque.

Então, a primeira coisa que se deve observar é o tipo de pessoa que está morrendo. Se ela tiver sido amorosa, compassiva, gentil, sempre prestativa e generosa, então fique perto dela e sente-se em silêncio, pois será muito bom para você. Quando ela estiver partindo, essas energias serão irradiadas à volta dela.

Mas, se ela foi sexualmente reprimida, se foi um estuprador ou algum tipo de criminoso, é melhor não ficar perto dela, pois tudo o que ela tiver acumulado em vida será extravasado. Ela estará seguindo para uma nova casa, portanto a antiga mobília será deixada na antiga casa. Ela não pode carregar toda a mobília com ela; isso se propagará à volta dela.

Por causa disso, na Índia, as três maiores religiões – o Hinduísmo, o Jainismo e o Budismo – estabeleceram que o corpo da pessoa que morre tem que ser queimado o mais rapidamente possível, para que ele não irradie coisas desnecessárias e prejudiciais para as pessoas.

E a maioria das pessoas está reprimindo coisas vis. Então, na Índia, só os santos não são queimados; eles são uma exceção. O corpo deles é mantido em samadhis – um tipo de túmulo, de modo que ele possa continuar irradiando energia durante anos, às vezes centenas de anos. Mas o corpo das pessoas comuns é imediatamente queimado, o mais rápido possível.

Outras religiões do mundo optaram por não queimar o corpo, mas colocá-lo numa sepultura. É perigoso. Significa que você está represando acúmulos de raiva, de ódio, de sexualidade e de impulso homicida – todos os tipos de energia, que continuarão irradiando do túmulo e poderão afetar alguém. Eles são infecciosos.

No Oriente, sempre que morre um homem que tenha conhecido a si mesmo, ele anuncia de antemão quando vai morrer. Assim todos os discípulos podem partilhar da energia do mestre – seu último presente. Ele quer morrer entre os seus, entre os seus próprios discípulos, que podem entendê-lo e ser receptivos a ele. O tesouro de toda uma vida de belos sentimentos, ele derrama sobre eles.

No que diz respeito à pessoa que está à beira da morte ou morta, é preciso ficar muito atento.

Osho, em “O Livro do Viver e do Morrer: Celebre a Vida e Também a Morte”
Imagem por curlybob0161
Fonte: Blog Palavras de Osho
Anúncios

Sobre André Möller

http://www.andremoller.com.br

Publicado em 12/09/2011, em Espiritualidade e marcado como . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: